Buscar

Boas Vindas a 2017!



É um prazer imenso inaugurar esse novo espaço voltado para Decoração.

Mas, antes mesmo de quaisquer dicas e/ou sugestões vamos às apresentações:

Sou Marcela ou Má Ferralli, designer de interiores atuante há mais de 10 anos com o escritório "do lado di cá!" em Itupeva!

Tudo começou por influência materna, desde a infância aprendi e me envolvi nesse mundo da Decoração e nunca mais quis sair, estudei e continuo estudando para poder ajudar pessoas a deixar suas casas mais bonitas, organizadas e com a própria personalidade embutida nelas, e a realizar sonhos, afinal quem não sonha em ter um cantinho para chamar de seu?! Com a sua marca, seu gosto, seus suspiros despejados ali dentro... A partir de agora teremos nesse espaço, um lugar para falar um pouco sobre tendências, design de interiores, formas, cores, ideias, reutilização de materiais, organização, arquitetura, mobiliário e decoração criativa.

Para inaugurarmos, que tal entendermos o início de tudo?

- Como ou Quem iniciou esse processo de decorar o espaço onde se vive?

Bom, divertidamente falando, "Imagina-se" que a ideia de melhorar as condições do espaço onde se vive vem desde os primórdios da humanidade, quando os homens das cavernas começaram a “ajeitar” as coisas no “ambiente”, para se sentirem mais “confortáveis”. Isso mostra-nos que de certa forma, o ser humano sempre esteve envolvido com as questões de melhorar as condições de morar. Mas, foi a partir da Revolução Industrial(Inglaterra e, depois, Europa entre os séculos XVIII e XIX), que possibilitou a popularização no ato de decorar, já que antes era restrito apenas à nobreza, reis, rainhas entre outros soberanos, com a produção em série de máquinas, mobiliários, objetos, acessórios, tecidos e centenas de outros produtos, que antes eram feitos em processo artesanal ou nem existiam. A industrialização, gerou uma classe burguesa endinheirada, com claras intenções de deixar transparecer isso para a sociedade; e novas classes urbanas, compreendidas em diferentes níveis socioeconômicos, que se inspiravam nos modelos decorativos da nobreza. Esses modelos ostensivos despertaram nas classes emergentes o gosto pelo luxo. A partir do século XIX, a classe média urbana mobiliava e decorava suas residências com artigos de decoração produzidos em massa, adquirido em lojas de departamentos ou pelo correio, como papéis de parede, tecidos, lampadários, entre outros. A ostentação era comum nessas sociedades em reorganização. As preocupações com a aparência pessoal e com a moradia indicavam o status social dos indivíduos. No final do século XIX, a decoração se tornou mais acessível para as classes menos abastadas no Primeiro Mundo. Mas é apenas a partir do século XX que ela passa a existir em larga escala, tornando-se uma verdadeira necessidade, até hoje.

Então é isso pessoal, espero que tenham gostado e juntos apreciaremos novas descobertas.

Um grande abraço e até a próxima! E claro um Feliz Ano Novo a todos! Que seja leve, alegre e feliz, cheinho de amor! Feliz...


1 visualização

Rua Emancipadores do Município, 356

sala 09 | Centro | Itupeva - SP

© 2019 do lado di cá

  • Black LinkedIn Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Preto Ícone Pinterest
Assine a nossa newsletter